Rumex acetosella L. subsp. angiocarpus (Murb.) Murb.

AZEDINHA

 

Família: Polygonaceae

 

Características gerais: Planta perene com 5 a 45 cm de comprimento, raramente 80 cm, verde ou glauca, às vezes de cepa um pouco lenhosa. Possui um rizoma bem desenvolvido, às vezes estolhoso. As folhas são de lineares a ovadas, raramente quase orbiculares; são hastadas ou sagitadas, excepcionalmente acunheadas ou arredondadas na base. Possui lóbulos basais geralmente divergentes, inteiros, raramente bifurcados e muito excepcionalmente multífidos (divididos aproximadamente até meio). O pecíolo tem de comprimento 4, raramente 12, cm. A inflorescência é constituída por ramos simples ou é ramosa e os verticilos possuem entre 6 a 10 flores. Valvas com o mesmo comprimento do que o aquénio (fruto), unidas de forma nítida ao pericarpo ou, às vezes, parcialmente livres em alguns frutos; frequentemente papilosas; livres em formas anormais ou quando aborta o aquénio.

 

Floração: Março a Julho.

 

Habitat: Pastos secos de lugares abertos, em terrenos silícios, geralmente arenosos. Raras vezes em lugares húmidos.

 

Distribuição: Frequente em todas as províncias de Portugal Continental.

 

Propriedades medicinais: Possui propriedades diuréticas e refrescantes, que se têm utilizado, tradicionalmente, no tratamento da gripe, infecções da garganta e escorbuto. A raiz possui propriedades adstringentes e utiliza-se, por via externa, para parar as hemorragias leves. Igualmente por via externa, tem sido usada para o tratamento de erupções cutâneas e de úlceras supurantes, sobretudo pela aplicação do suco fresco da azedinha, que actua de forma semelhante ao sumo de limão.