Lagoas Costeiras

Surgiram à medida que o meio terrestre foi ganhando terreno sobre o meio marinho, começando por aparecer pequenas baías que, gradualmente foram ficando isoladas do mar por interposição de barreiras arenosas ou braços de rias, ainda em crescimento, isolando-se da mesma por colmatagem devido aos aluviões fluviais.

Encontram-se envolvidas, total ou parcialmente, por um povoamento florestal litoral, o pinhal, constituído por pinheiro-bravo (Pinus pinaster), sobre as areias.

A vegetação aquática engloba pequenas manchas marginais de caniço (Phragmites australis), Cladium mariscus, tabúas (Typha latifolia), o bunho (Schoenoplectus lacustris), o lírio-amarelo-dos-pântanos (Iris pseudacorus), a tanchagem-da-água (Alisma plantago-aquatica), a Rorippa amphibia, a hortelã-da-água (Mentha aquatica), várias espécies de ranúnculos, sendo o mais comum o botão-de-oiro (Ranunculus repens), a salgueirinha (Lythrum salicaria), a erva-pessegueira (Polygonum persicaria), entre outras.  No que diz respeito às aquáticas propriamente ditas, destacam-se pela sua capacidade de cobertura do leito de água, o nenúfar-branco (Nymphaea alba) e as infestantes Azolla filiculoides e pinheirinha (Myriophyllum aquaticum).

Ver
Outros Habitats litorais